Fenómenos de concordância, usos da vírgula com orações, a grafia e pronúncia de redarguir, o verbo duelar e as eleições em Espanha - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Aberturas Abertura
Fenómenos de concordância, usos da vírgula com orações, a grafia e pronúncia de redarguir, o verbo duelar e as eleições em Espanha
Fenómenos de concordância, usos da vírgula com orações,
a grafia e pronúncia de redarguir, o verbo duelar e as eleições em Espanha
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 272

1. A concordância é um fenómeno sintático que se manifesta ao nível da frase, afetando diversos dos seus constituintes (nomes, adjetivos, verbos, determinantes, pronomes) e envolvendo marcas como o número, o género ou o tempo. A complexidade deste processo gramatical gera, com alguma frequência, dúvidas que nascem do confronto entre as regras gramaticais e a diversidade e riqueza dos usos de uma língua. Duas das questões colocadas no Consultório são um bom exemplo desta realidade: estará correta a frase «Maria é um dos vencedores»? e como fazer a concordância de um verbo com um sujeito composto? A questão do uso da vírgula com orações subordinadas adverbiais ou com orações coordenadas explicativas é outro dos assuntos abordados na nova atualização que inclui também uma resposta que aborda os vários aspetos relacionados com a grafia do verbo redarguir e uma outra sobre a possibilidade de grafar os nomes comuns com maiúscula. Ainda a existência do verbo duelar e a possibilidade de uso de porquê como substantivo.  

2. A Espanha vai a eleições no próximo domingo, dia 10 de novembro, numa nova tentativa de encontrar soluções para os muitos problemas que o país vive: a criação de uma maioria parlamentar, a resolução do problema da Catalunha, entre outras questões que ensombram o país vizinho. A situação política vivida em Espanha convoca uma vez mais algumas questões de natureza lexical, como é o caso da justificação do uso do plural eleições ou o uso incorreto de desde com valor espacial (como em «uma transmissão desde Madrid»). Para além disso, as questões vividas em Espanha recordam-nos sempre que a proximidade que temos com este país é também linguística, como fica bem patente neste conjunto de provérbios que bem poderão ser usados a propósito da situação política atual: «Boca de verdades, cien enemistades» («Diz a verdade e arranjarás inimigos»), «Caras vemos, corazones no sabemos» («Quem vê caras não vê corações»), «Del dicho al hecho hay mucho trecho» («Dizer é fácil, fazer é mais difícil»), «Gato escaldado del agua fría huye» (Gato escaldado de água fria tem medo»).

3. A complexidade que caracteriza Espanha passa também pela pluralidade de línguas que são faladas neste país, fruto da sua evolução histórica. Abordando a questão do ponto de vista dos nomes que são dados a estas línguas, o professor universitário Marco Neves recorda, no blogue NCultura, «10 nomes de língua de Espanha, incluindo o português», num artigo onde defende, não sem controvérsia, que o galego e o português são dois nomes da mesma língua. 

4. Na atualidade relacionada com a língua destacamos alguns acontecimentos:

— A notícia de que as obras para a construção do Museu da Língua Portuguesa em Bragança terão início no final do mês de novembro. Este museu pretende ser um espaço idêntico ao que existe no Brasil, em São Paulo, desde 2006, e que se encontra, atualmente, em reconstrução devido a um incêndio, em 2015, que destruiu totalmente as instalações do museu, localizado no edifício histórico da Estação da Luz;

— A realização do II Fórum Internacional da Língua Portuguesa – 500 Anos da Circum-Navegação do Mundo: Novas Contribuições em Investigação e Ensinoentre 13 e 15 de novembro, em Madrid, encontro organizado pela Universidade Complutense de Madrid (UCM) e pela Associação de Professores de Língua Portuguesa em Espanha (APLEPES), o qual tem por objetivo a comemoração dos 500 anos da viagem de circum-navegação e questões relacionadas com o ensino e difusão da língua portuguesa; 

— A publicação da tradução de sonetos de Camões para crioulo, da autoria do escritor José Luiz Tavares, numa obra bilingue intitulada Ku Ki Vos: Sonetus di Luiz de Camões (Com que voz: sonetos de Luís de Camões), com a chancela da editora Abysmo (notícia).

5. A distinção entre advérbios e pronomes* e o legado de Jorge de Sena** são os temas dos programas produzidos pela Associação Ciberdúvidas para a rádio pública portuguesa.

* O programa Língua de Todos será transmitido pela RDP África na sexta-feira, dia 8 de novembro (repetição no sábado, dia 9 de novembro, depois do noticiário das 09h00), pelas 13h20 e **programa Páginas de Português, pela Antena 2, no domingo, 10 de novembro, pelas 13h30 (com repetição no sábado seguinte, dia 16 de novembro, às 15h30). 

Hora oficial de Portugal continental,  ficando ambos os programas disponíveis posteriormente aqui e aqui.