Venho do Japão, venho dos EUA - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Venho do Japão, venho dos EUA

Por que dizemos: "Venho dos Estados Unidos", "Venho do Japão, do Brasil, da Espanha, da Inglaterra..." e dizemos "venho de Portugal"? O mesmo acontece com: "venho do Porto" e "venho de Coimbra".
Qual é a regra gramatical a ter em conta em se tratando destes casos?

Joséverson Goulart Portugal 2K

Dizemos «venho dos Estados Unidos», «venho do Japão», «venho de Portugal» pelo seguinte:

1 - Há topónimos que se usam com artigo definido e os outros que não: os Estados Unidos, a França, a Espanha, o Japão, Portugal, Angola, Moçambique, Beja, Faro, etc.

2 - Outros há que tanto se usam com o artigo definido como sem ele: França, Inglaterra, etc.

3 - Não há regra para o emprego ou não emprego do artigo.

Aqui está a razão por que dizemos: Venho dos Estados Unidos/do Japão/de Portugal/do Porto/do Brasil/de Coimbra. Podemos dizer: Venho de ou da França. Venho de ou da Inglaterra.

Quanto aos topónimos de Portugal, sabemos se levam artigo ou não, informando-nos com os naturais da respectiva terra: cidade, vila, aldeia, etc.

Sobre este assunto vejam-se estas respostas:

Em Alvito, e não "no" AlvitoQuarteira ou a Quarteira? Em Quarteira ou na Quarteira?Topónimos com ou sem artigoTopónimos, aportuguesamentos e algumas expressões idiomáticas

José Neves Henriques