Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Sedear e não "sediar"
Chamo a vossa atenção para o que está escrito no Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa: «Sedear: Escovar (objectos de ourivesaria) com sedas(...); Sediado: Que tem sede, estabelecimento sediado no Recife (...)».
Miguel Magalhães Bélgica 3K
Sedear é a única grafia legítima para qualquer dos sentidos do verbo, quer venha de seda, quer de sede. Os verbos em -iar já trazem o i do radical, como distanciar, enxarciar e poucos mais, se os compararmos em número com a grande quantidade dos verbos em -ear (sem i no tema, portanto). "Sediar", com i, está por isso errado, e o significado de sedear, derivado de sede, é neológico.
F. V. Peixoto da Fonseca