Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Os pronomes no português e no galego
Antes que tudo, desejo parabenizar o Ciberdúvidas pelo serviço inestimável que fornece a todos os lusófonos.
Previamente quero dizer que como galego-falante entendo o galego como que fazendo parte da lusofonia, em pé de igualdade com as outras variantes do português (Portugal, Brasil, etc.), e não como língua diferente do português.
No galego (ou português da Galiza) é plena a vigência do pronome de segunda pessoa do plural "vós", diferente do que aconteceu na maioria do território português na actualidade. Assim, na Galiza diz-se: vós tendes as vossas cousas, como em Portugal é vocês têm as vossas coisas. São usos, creio, que não impedem a unidade da língua.
Dito isto direi que a minha dúvida consiste no uso de certas formas pronominais no português falado correntemente em Portugal, como consequência, entre outras, da substituição do "vós" por "vocês" e da existência duma forma de tratamento de respeito "os senhores". Também no caso do uso dos pronomes "si", "consigo" (em Portugal, repito) me surgem dúvidas.
Exemplificarei a dúvida com estas frases. Quais as alternativas correctas?
a) Estou a tratar alguém por "você". Como lhe diria:
– Tenho isto para si/tenho isto para você.
– Vou consigo/vou com você.
b)Estou a tratar alguém por "o senhor":
– Tenho isto para si/tenho isto para o senhor.
– Vou consigo/vou com o senhor.
c) Estou a falar duma terceira pessoa (ele ou ela). Como lhe diria?
– Era bom para si/Era bom para ele.
– Levou o filho consigo/levou o filho com ele
d) Estou a falar para um grupo de pessoas em tratamento informal tratando-as por "vocês" (antigo, literário, regional e galego de hoje "vós"):
– Não vos digo nada/Não lhes digo nada (a vocês).
– Vocês têm as vossas/Vocês têm as suas canetas.
– Tenho isto para si/tenho isto para vocês.
– Vou convosco/Vou com vocês.
e) Estou a falar para um grupo de pessoas em tratamento formal tratando-as por "os senhores":
– Não vos digo nada/Não lhes digo nada (aos senhores).
– Tenho isto para si/tenho isto para os senhores.
– Os senhores têm as vossas canetas/os senhores têm as suas canetas.
– Vou convosco/Vou com os senhores.
f) Estou a falar dum grupo de pessoas em terceira pessoa:
– Era um segredo para si/Era um segredo para eles.
– Levaram o rapaz consigo/Levaram o rapaz com eles.
Muito obrigado pela atenção.
José Luís Valinha Galiza, Espanha 6K
Em nome do Ciberdúvidas, agradeço as palavras amáveis.
Vejamos então o que nos pergunta, respondendo alínea a alínea:

a) e b) Em português de Portugal são lícitas ambas as maneiras. Si (e consigo) é, por assim dizer, neutro, no que respeita a delicadeza; «O senhor é mais delicado que você».
c) «Só era bom para ele».
Levou o filho consigo (ou com ele).
d) «Não lhes digo nada» soa a menos provinciano que «não vos digo nada» (construção mais antiga).
«Vocês têm as vossas»: erro vulgar, pois rigorosamente vossas empregar-se-ia tendo vós como sujeito.
«Tenho isto para si»: só é correcto ao falar com apenas uma pessoa.
«Vou convosco»: perfeito, mas menos popular, mais raro, que com vocês.
e) «Não vos digo nada»: também quase sempre substituído por «não lhes digo nada», dado que vós e vos são antiquadas, mais usadas dialectalmente.
«Tenho isto para si»: como já referi, impossível para apenas uma pessoa.
«As vossas canetas»: menos usuais que as suas, que aliás, neste caso, está mais correcto gramaticalmente.
Convosco: menos empregue que com os senhores.
f) «Era um segredo para si»: impossível, como já acima escrevi, por se tratar de mais de uma pessoa.
«Consigo»: correcto, mas menos usual que com eles.

F. V. Peixoto da Fonseca