O marcador discursivo «com efeito» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
O marcador discursivo «com efeito»

Gostaria de esclarecer a seguinte dúvida: como distinguir um conector discursivo de um operador discursivo?

Neste excerto:

«Ela materializou o sonho dos seus construtores e materializou a coragem, o esforço, a vontade e a sabedoria do ser humano (…). Com efeito, saíram vivos desta aventura, mas mal a Passarola aterrou, o Padre sentiu o perigo em que estava e decidiu fugir para Espanha.»

A expressão «com efeito» é, neste caso, operador discursivo e não conector discursivo. Porquê?

Muito obrigada pela atenção dispensada.

Ana Santos Estudante Porto, Portugal 2K

É uma classificação do Dicionário Terminológico (DT), destinado ao ensino básico e secundário de Portugal e que inclui expressões sinónimas de «com efeito» – «de facto», «na realidade» – entre os operadores discursivos com a função de reforço argumentativo ou de concretização. Refira-se que as gramáticas que seguem o DT – por exemplo, a Domínios – Gramática Portuguesa (Plátano Editora, 2011, p. 279), de Zacarias Santos Nascimento e Maria do Céu Vieira Lopes – incluem a locução «com efeito» entre os marcadores discursivos confirmativos e exemplificativos.

Carlos Rocha