Jeropiga, de novo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Jeropiga, de novo

Contrariando o vosso excelente glossário de erros, parece mesmo que geropiga existe (ou existiu...) de acordo com Camilo C. B. no seu "Vinho do Porto", que se debruça precisamente sobre esta polémica. Então (segundo o "Dicionário de Português de Constâncio") Jeropiga seria uma bebida medicinal, ajuda ou clister, enquanto Geropiga era o licor do mosto (pag. 27, ed. Frenesi).
E agora?
PS – Muitos parabéns pelo vosso trabalho!!!

João Subtil Portugal 5K

Não conhecia, de facto, essa distinção entre geropiga e jeropiga, informação que muito agradeço. De qualquer modo, todos os dicionários mais actuais consultados de novo continuam a registar apenas a variante com j [“Jeropiga (de origem obscura). Bebida com elevado teor alcoólico, obtida a partir do mosto de uvas, a que se juntou aguardente de vinho” In Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea da Academia das Ciências de Lisboa. “Bebida feita de mosto e aguardente; vinho a que se suspendeu a fermentação por meio da aguardente; vinho abafado” In Dicionário da Língua Portuguesa, Porto Editora, 8.ª edição].

José Mário Costa