«Antão era moleiro...» - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
«Antão era moleiro...»

Lembro-me de que quando criança aprendi uma frase engraçada e penso que sem sentido (será?) e que é a seguinte: «Antão era moleiro, fazia anzóis e pescava caracóis.»

Alguém consegue adiantar alguma dica que leve a pensar num possível significado?

Armando Rodrigues Serrano Auditor Financeiro Coimbra, Portugal 211

Trata-se de versos jocosos sobre o nome de uma pessoa, para a arreliar ou provocar.

A propósito de expressões depreciativas que traduzem rivalidades ou situações de conflito entre comunidades ou entre indivíduos, o filólogo português Teófilo Braga (1843-1924) regista esse versos num estudo incluído em O Povo Português nos seus Costumes, Crenças e Tradições (vol. I, Edições Vercial), em referência «[...] aos chascos [=gracejos mordazes] pessoais, ligados ao nome do indivíduo, ou ao seu apelido». A preceder a frase em apreço, o autor citado apresenta outra também em verso, em que o mesmo nome serve igualmente de motejo: «Antão guardava ovelhas,/umas suas/outras alheias.»

Carlos Rocha
Classe de Palavras: nome próprio
Áreas Linguísticas: Discurso/Texto Campos Linguísticos: Tipologias textuais