Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
À volta do verbo guinchar

Fiquei com dúvidas sobre se devo considerar "guinchou" uma onomatopeia.

Isabel Santos Professora Portugal 5K

A palavra guinchar é formada de guincho (grito agudo, sem pronunciar palavra; som estridente de animal; qualquer som agudo, estridente). Trata-se, sim, de uma palavra onomatopaica, pois pelo seu som se imita a própria realidade do que significa ou do que designa.
As onomatopeias podem ser constituídas por simples conjuntos de fonemas sem estrutura vocabular, ou seja, sem vogais de apoio (como, por exemplo, brrr, pfff, zzzzz), ou podem ser verdadeiras palavras (pumba, catrapuz, pouca terra, muita calha, pouca terra, muita calha).
Segundo Nyrop, na sua Gramática Histórica da Língua Francesa, «As onomatopeias são palavras imitativas, isto é, palavras que pretendem imitar, através dos fonemas de que se compõem, certos ruídos como o grito ou o canto dos animais, o som dos instrumentos musicais, o barulho das máquinas, o ruído que acompanha os fenómenos da Natureza, etc. A onomatopeia é sempre uma aproximação e nunca uma reprodução exacta, como nem de outra forma poderia ser. Os fonemas da voz humana diferem no seu timbre, e noutras qualidades, dos ruídos da Natureza que procuram imitar.»

 

Maria Regina Rocha