A sílaba tónica e os acentos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A sílaba tónica e os acentos

Preciso saber por que razão algumas palavras que não têm acento se pronunciam com o mesmo. Agradecia mesmo que respondessem.

Agna Neto Estudante Madeira, Portugal 6K

Na Linguística, não se põe a questão de saber qual nasceu primeiro, se o ovo ou a galinha.

Na Linguística, sabemos que a oralidade é anterior à escrita. Esta apenas procura representar os sons que emitimos quando pretendemos comunicar. A escrita tem limitações e convenções e, por isso, nunca consegue atingir a riqueza da comunicação oral.

Na escrita, usamos sinais gráficos que nos permitem a leitura dos textos de modo a reconhecermos as palavras e as entoações que o emissor procurou transmitir.

Como a maioria das palavras da Língua Portuguesa são graves (têm o acento tónico na penúltima sílaba), é conveniente marcarmos as esdrúxulas e algumas agudas. Só colocamos o acento gráfico nas palavras graves em casos especiais. Exemplos: lápis, amável, sótão, etc.

Sobre este assunto convém consultar os prontuários da Língua Portuguesa.

Acento tónico – é a maior força com que proferimos uma dada sílaba de uma palavra. Há palavras que não têm acento tónico. São as palavras átonas. Exemplos: que, de, para, etc.

Acento gráfico – é o sinal com que marcamos algumas vogais das sílabas tónicas ou tónicas secundárias (àquele, àquilo, etc.), quando a ausência de sinal gráfico pode causar dúvidas nos leitores. Exemplos: «Tu não duvidas que ele tem vidas.»

«A bia não sabia do sabiá

 

A. Tavares Louro