Vitor Belanciano - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Vitor Belanciano
Vitor Belanciano
475

Jornalista português, com intervenção na área musical. Formado em antropologia.

 

 
Textos publicados pelo autor
Génio, o tanas!
A falta de propriedade de alguns usos

«O mito do génio cria uma barreira de inatingibilidade. Ele está no cume, na sua redoma», afirma Vítor Belanciano, em crónica incluída no jornal Público em 19 de junho de 2022, refletindo sobre os maus usos do termo génio.

 

(O autor escreve segundo a a norma ortográfica de 1945)

João Malaca Casteleiro (1936-2020)
Filólogo, professor catedrático, membro da Academia das Ciências de Lisboa

Faleceu em 7 de fevereiro de 2020 o filólogo João Malaca Casteleiro, cuja obra em vai muitíssimo além da sua participação por Portugal, na equipa que elaborou a nova reforma ortográfica da língua portuguesa, a começar pelo primeiro grande dicionário de português publicado em Portugal — o Dicionário da Língua Portuguesa Contemporânea, da Academia das Ciências de Lisboa, infelizmente nunca atualizado, como ele tanto batalhou em vida — e a sua sequência, o Dicionário da Língua Portuguesa Medieval, ultimado ainda em vida, com a professora Lurdes Crispim.

Natural de Teixoso (Covilhã), licenciou-se em Filologia Românica, em 1961, e obteve o doutoramento pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, em 1979, tornando-se seu professor catedrático nem 1981 e membro da Academia das Ciências de Lisboa.

Com a devida vénia, transcreve-se o obituário da autoria do jornalista Vítor Belanciano, no jornal Público.

Em  memória do João Malaca Casteleiro, leia-se, na rubrica O Nosso Idioma, a evocação da linguista Margarita Correia.