Patrícia Vasconcelos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Patrícia Vasconcelos
Patrícia Vasconcelos
102

Advogada e cronista no Jornal da Madeira.

 
Textos publicados pela autora
Imagem de destaque do artigo

«Escrever “à tempos” em vez de , “trás consigo” em vez de traz, “se ele gasta-se” em vez de gastasse, “saber-mos” em vez de sabermos, “haverão ocasiões” em vez de haverá, “houveram situações” em vez de “houve” –  escreve a advogada Patrícia Vasconcelos * – não são meras distrações, nem é resultado do cansaço. É pura ignorância.»

 * in Jornal da Madeira, de  2 de outubro de 2018.

É Quieve a normal e usual, por esta forma russa ser a mais divulgada, através de outras línguas, como o francês (Kiev). Parece-me correcto usar Minsque.