Marcelo Módolo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Marcelo Módolo
Marcelo Módolo
101

Possui graduação em Letras (português e francês) pela Universidade de São Paulo (bacharelado e licenciatura: 1994); mestrado (1998) e doutorado (2004) em Filologia e Língua Portuguesa pela mesma Universidade. Pós-doutorado (2006) em linguística histórica e semântica cognitiva pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor de Filologia e Língua Portuguesa no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e também conselheiro editorial das seguintes revistas: Revista Sentidos: linguística geral e estudos dos sentidos e Revista de Estudos de Linguística e Literatura: Tópicos de Linguagem. Tem experiência na área de linguística, com ênfase em linguística histórica do português e crítica textual (filologia), atuando principalmente nos seguintes temas: crítica textual de manuscritos modernos, linguística histórica, sintaxe histórica (sentenças correlativas), português brasileiro.

 
Textos publicados pelo autor
O género de covid
Afinal é «o covid» ou «a covid»?

«Se diferentes especialistas podem, de forma legítima, questionar qual a forma correta das palavras, o linguista vê aqui um fenômeno muito interessante: por que as pessoas atribuiriam gêneros distintos a esse item lexical? Mera indecisão, fruto de um amplíssimo desconhecimento? Parece-nos que esse juízo depreciativo impede a percepção das lógicas que subjazem à variação», afirmam Eduardo Henrik Aubert e Marcelo Módolo neste artigo sobre o género da nova palavra covid.