Luís Kandjimbo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Luís Kandjimbo
Luís Kandjimbo
62

Pseudónimo literário de Luís Domingos Francisco. Crítico literário e ensaísta angolano, foi vice-ministro da Cultura de Angola, adido cultural em Portugal e levou a literatura à televisão nacional angolana. Autor, entre outras obras, de  Apuros de VigílaEnsaios de Meditação Genérica (1988); Apologia de Kalitangi; Ensaio e Crítica (1997); Estrada da Secura (1998); Menção Honrosa do Prémio Sonangol de Literatura (1998) – poesia; O Notívago e Outras Estórias de um Benguelense (2000) – conto; e De Vagares a Vestígios.

 
Textos publicados pelo autor
A questão do português de Angola
Dificuldades na sua fixação

Desenvolvendo uma reflexão repartida por três textos publicados em 28 de junho de 2020 no Jornal de Angola, o professor universitário Luís Kandjimbo tece considerações a respeito das repercussões institucionais – nomeadamente, no ensino –  da falta de um debate fundado e crítico da situação linguística de Angola, bem como sobre a questão da elaboração da variedade angolana do português.

– "O problema da variedade angolana do português";

– "Defender a soberania epistemologia";

– "Linguística da literatura angolana".

 

 

O problema da variedade angolana do português
Para um pensamento crítico autónomo

«[S]em uma teoria angolana da planificação linguística e correspondente política linguística não há sinais que assegurem a possibilidade de admitir a existência da variedade angolana do português» – sustenta o professor universitário angolano Luís Kandjimbo num artigo publicado no Jornal de Angola no dia 23 de junho de 2020, a propósito dos constrangimentos institucionais causados pela falta de conhecimento fundado do português de Angola (escrito de acordo com a norma ortográfica de 1945, que continua a vigorar em Angola).

Ler também textos associados "Defender a soberania epistemológica" e "Linguística da literatura angolana".

Defender a soberania epistemológica
A qualidade do debate sobre a variedade angolana do português

Sobre a situação linguística de Angola, Luís Kandjimbo considera que «[...] em Angola, os argumentos circunstancialmente dominantes sobre o Acordo Ortográfico não acrescentam razões que assegurem a consistência devida para serem legítimos no debate sobre a variedade angolana do português». Reflexão associada aos textos associados: "O problema da variedade angolana do português" e "Linguística da literatura angolana".

Linguística da literatura angolana
Uma diferenciação já antiga

«[...] [A] linguística da literatura angolana continuará a ser uma fonte inestimável para legitimar o português angolano», afirma o professor universitário angolano Luís Kandjimbo em parte do conjunto de reflexões* sobre o português angolano que publicou em 28 de Junho de 2020 no Jornal de Angola.

 

* Ler também os textos associados: "O problema da variedade angolana do português" e "O problema da variedade angolana do português".