Joaquim Ferreira dos Santos - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Joaquim Ferreira dos Santos
Joaquim Ferreira dos Santos
110

Escritor e jornalista brasileiro Trabalhou como repórter, crítico de música e show na revista "Veja" durante mais de 10 anos. Foi editor das revistas "Domingo" e "Programa", do "Jornal do Brasil" e do jornal "O Dia". Atualmente é cronista e colunista do jornal "LINK O Globo". Autor, entre outros livros, de "Feliz 1958! — O ano que não devia terminar",  "O que as mulheres procuram na bolsa",  "Em busca do borogodó perdido" e "Seja feliz e faça os outros felizes". Na coleção "Perfis do Rio", foi o autor de "Antônio Maria – Noites de Copacabana", além de ter organizado "Benditas sejam as moças – As crônicas de Antônio Maria", "O diário de Antônio Maria" e "Um homem chamado Maria".

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
Delícias vocabulares (das mais antigas) na oralidade carioca

«Curto às pamparras» «reclamar do galalau», «tirando uma chinfra», «tomar tenência», «tank colegial», «jambrar» «bacana», «guaribado». «mequetrefe», «pinimba», «pitibiribas», «songamonga» e «teteia». O mais saboroso linguajar popular  do Rio de Janeiro neste texto do jornalista e escritor brasileiro Joaquim Ferreira dos Santos, publicado originalmente no jornal  "O Globo" do dia  08 de setembro de 2003.

[Sobre estas outras expressões  da gíria popular do Rio de Janeiro, Cf. Variantes Cariocas da Língua Portuguesa (Vol I e Vol. II), de António Correia Pinho.]