Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
João Pedro Marques
João Pedro Marques
116

Historiador e romancista português, investigador do Instituto de Investigação Científica Tropical e seu presidente do Conselho Científico em 2007-2008. Especialista em temas de história colonial, e autor, entre outros livros,  de vários livros, Portugal e a Escravatura dos Africanos (2004) The Sounds of Silence (2006), Os Dias da Febre (2012), Uma Fazenda em África (2014), O Estranho Caso de Sebastião Moncada (2015) e Vento de Espanha (2017).

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo

«A palavra escravatura é uma palavra confusa e, mais do que isso, é propositadamente confusa», sustenta o historiador e escritor João Pedro Marques, em artigo publicado no "Diário de Notícias" de 24 de abril de 2017*, acrescentando de seguida: «A confusão não foi criada pelos que agora a utilizam e se limitam a reproduzir um mau uso herdado, mas pelos que, no século XIX, começaram a usá-la com duplo ou triplo significado.»

[artigo do autor a propósito de reações críticas na imprensa portuguesa às declarações do Presidente da República português, Marcelo Rebelo de Sousa, na sua visita oficial ao Senegal e onde, na ilha de Goréreconheceu a injustiça da escravatura abolida no país em 1761.]