Carlos Reis - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Carlos Reis
Carlos Reis
3K

Carlos Reis (Angra do Heroísmo, 1950) é ensaísta, professor da Universidade de Coimbra e ex-reitor da Universidade Aberta, em Lisboa.  Especializado em Literatura Portuguesa dos séculos XIX e XX e em Teoria da Narrativa, publicou, sobre esta área, vários livros de prestígio internacional e assinou dezenas de artigos em revistas universitárias. Catedrático de renome, tem sido professor convidado em muitas outras universidades. Exerce também larga atividade em diversos jornais e revistas, dando colaboração regular no Jornal de Letras, Artes e Ideias. Entre várias distinções atribuídas, contam-se o Prémio de Ensaio Jacinto do Prado Coelho em 1996. É Comendador da Ordem de Isabel la Católica, Benfeitor do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro e doutor honoris causa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Autor dos blogues Eça de Queirós (investigação, ensino e debate sobre temas queirosianos) e Figuras de Ficção.

 
Textos publicados pelo autor

«A língua é um bem simbólico e parte do património imaterial de um povo certo de que a noção de bem se desdobra em dois sentidos: um sentido jurídico-económico, que sublinha o princípio da riqueza ou do ativo a preservar e a valorizar; um sentido ético-axiológico, que acentua no bem a sua condição de fator de enriquecimento humano, comunitário e identitário (de certa forma e em resumo: fator de felicidade)», defende o professor <a style="font-style: itali...

«A sugestão – escreve o coordenador da equipa que elaborou o novo Programa de Português do Ensino Básico em Portugal –, não sendo por certo politicamente correta, é simples: que se deixe para segundo e sub...

Intervenção do professor universitário Carlos Reis, em representação da Fundação José Saramago, na sessão de exéquias do Nobel português de Literatura, no dia 20 de Junho de 2010.

Artigo do Professor Carlos Reis, publicado no quinzenário "Jornal de Letras, Artes e Ideias" n.º 1003, que aqui se transcreve na integra, por deferência do autor. Texto escrito no original já segundo as novas regras do Acordo Ortográfico

 

Imagem de destaque do artigo

Uma notícia recente confirmou aquilo que era cada vez mais evidente: o Brasil está a despertar para a política da língua. De acordo com afirmações do ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, a promoção do português está associada à criação de uma Universidade da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa; ao sublinhar que aquela política é «uma prioridade para o Brasil», o ministro notou ainda que a língua «é um instrumento de cultura, de conhecimento, de comunicação e de ciência».