Carlos Ferreira - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Carlos Ferreira
Carlos Ferreira
1K
 
Textos publicados pelo autor

   Dizem vocês no Pelourinho, em nota, que a diatribe de Amilcar Caffé relativamente aos CTT se justificaria pela nacionalidade brasileira do mesmo e pelo facto de o termo não estar dicionarizado no Brasil. Mas a emenda é pior que o soneto. Efectivamente, se o senhor Caffé houvera cuidado de se informar a preceito antes de dar ares de sabedor, poderia facilmente verificar que "dinossáurio" vem registado no Vocabulário da Academia Brasileira de Letras.
   Desde qu...

Em resposta de 07/04/99, afirma JNH que 1. «os dois pontos a seguir ao vocativo que encima a correspondência não têm pés nem cabeça»; 2. «o emprego da vírgula nunca foi hábito entre nós»; 3. «não corrompamos o que há séculos está estabelecido».

Diz a Gramática de Cunha & Cintra (pág. 637 da edição brasileira) que «Depois do vocativo que encabeça cartas, requerimentos, ofícios, etc., costuma-se colocar DOIS PONTOS, VÍRGULA ou PONTO, havendo escritores que, no caso, dispensam qualquer pontuação.»