Clarinda de Azevedo Maia - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Clarinda de Azevedo Maia
Clarinda de Azevedo Maia
515

Nascida em 1939, é professora catedrática jubilada de Linguística Portuguesa, da Universidade de Coimbra, e investigadora do Centro de Linguística Geral e Aplicada (CELGA) da mesma universidade. As suas principais linhas de investigação são a Linguística Histórica (sobretudo as teorias da mudança linguística), a História da Língua Portuguesa, a Sociolinguística, a Dialectologia e a temática das Línguas em Contacto. Entre os seus interesses de investigação, sempre no âmbito do estudo da língua portuguesa, contam-se ainda a fonologia e morfologia históricas, a lexicologia e lexicografia históricas e a criação de infraestruturas filológicas para a investigação. Orientou numerosos seminários, muitos em cursos de doutoramento, nomeadamente nas Universidades de Santiago de Compostela e de Vigo, ou no âmbito de projetos de investigação (Universidade de São Paulo). Proferiu conferências em universidades estrangeiras e em outras instituições de Espanha (Universidade Complutense de Madrid, Universidades de Barcelona, Salamanca, Santiago de Compostela, Oviedo e Vigo), Alemanha (Universidades de Hamburgo, Tübingen, Göttingen, Leipzig e Humboldt de Berlin), Áustria (Universidade de Viena e Salzburg), Finlândia (Universidade de Helsínquia) e Brasil (Universidade de São Paulo – USP e Círculo Linguístico do Rio de Janeiro).

 
Textos publicados pelo autor
Estudos Linguísticos
Vol. I Linguística Histórica e História da Língua Portuguesa; Vol. II Dialetologia, Sociolinguística e Línguas em Contacto
Por Clarinda de Azevedo Maia

Nas áreas da história da língua e da dialetologia, Clarinda de Azevedo Maia (n. 1939) é, em Portugal, um dos nomes mais destacados, com projeção académica além-fronteiras. A sua História do Galego-Português (1986) é disso excelente exemplo. Com a publicação de Estudos Linguísticos pela Imprensa da Universidade de Coimbra, em 2022, fica mais acessível a «quase totalidade dos artigos até à data publicados e que se encontram dispersos em revistas, obras coletivas e atas de congressos e outros eventos científicos» (Introdução, vol. I, p. 9).

O primeiro volume abrange a linguística histórica e a história da língua portuguesa e constitui uma coleção de 32 estudos em que se distinguem de alguma forma seis áreas de intervenção da autora: o estatuto académico e teórico dos estudos de história da língua; a Idade Média e a relação histórica do português com o galego; o desenvolvimento do discurso metalinguístico sobre o português a partir do século XVI; a fonética e a fonologia históricas do português; a história do léxico do português, com especial atenção dada à questão da perda lexical; e um grupo final de estudos dedicados a temas variados, incluindo um artigo sobre a grande filóloga Carolina Michaëlis de Vasconcelos (1851-1925).

O segundo volume, mais reduzido mas não menos interessante e sugestivo pelas pistas que continua a facultar, compreende 12 estudos dedicados a questões da variação sincrónica do português na contemporaneidade: dialetologia, incluindo um conhecido estudo sobre os dialetos algarvios – "Os falares do Algarve...