Bárbara Wong - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Bárbara Wong
Bárbara Wong
1K

Bárbara Wong é uma jornalista portuguesa licenciada em Comunicação Social pela Universidade Católica Portuguesa. É considerada uma das jornalistas que melhor conhece a realidade educativa em Portugal facto que se prende com o seu percurso jornalístico estar interligado ao mundo da educação. Além de exercer a função de editora no Jornal Público, já publicou obras que se prendem com o seu trabalho na área da educação, nomeadamente: Como escolher a escola do seu filho dos 0 aos 18 anos (2008), A minha sala de aula é uma trincheira (2011).

 
Textos publicados pela autora

A Terminologia Linguística para os Ensinos Básico e Secundário (TLEBS) – aprovada há dois anos e confirmada pelo actual Governo – tem como objectivo uniformizar os termos gramaticais usados no ensino. Professores, escritores e pais não lhe têm poupado críticas.

Abaixo-assinados, petições, artigos de opinião. A Terminologia Linguística para o Ensino Básico e Secundário (TLEBS) não é consensual e cerca de três mil pessoas já assinaram a última petição on-line que pede a suspensão deste processo.

O Ministério da Educação [português] ainda não se pronunciou, mas, na próxima semana, espera receber um documento sobre o tema. A tutela quer ainda abrir o debate e promover uma conferência nacional, ...

A Terminologia Linguística para o Ensino Básico e Secundário (TLEBS) [em Portugal] é uma lista de termos que vai além do que tradicionalmente se chama gramática. Alguns nem sequer são novos, mas têm gerado muita polémica, lamenta Inês Duarte, professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e uma das autoras, responsável pela parte da sintaxe e da classe das palavras. A professora, que recusa qualquer gue...

As queixas de falta de conhecimentos para leccionar os novos termos linguísticos têm pouca razão de ser, sobretudo quando os próprios docentes não escolhem essas matérias para acções de formação, diz Inês Duarte. "Levei a década de 1980 a fazer acções de formação de professores e bastava dizer a palavra "gramática" para ter reacções negativas de muitos formandos", recorda.