Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Abel Barros Baptista
Abel Barros Baptista
1K

Abel Barros Baptista é professor da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Tem dedicado a sua investigação sobretudo às literaturas portuguesa e brasileira, tendo publicado, entre outras obras,  O Defunto Elegante (1996), Autobibliografias: solicitação do livro na ficção de Machado de Assis (1998), Importa-se de me emprestar o Barroco? (2003), Ensaios Facetos (2004), O Livro Agreste (2005) e De Espécie Complicada (2010), entre outros. Foi diretor-adjunto da revista Colóquio/Letras (1997-2008).

 

 
Textos publicados pelo autor

«O que se requer ao insulto para ser arte é elevação, e a única via que eleva é o apuramento da linguagem. Dizer de certo sujeito que é «alcançadíssimo de inteligência» ou que o caracteriza «extrema parcimónia das faculdades mentais» é melhor do que chamar-lhe idiota: não apenas tem graça como suplanta o sentimento de caridade pelos menos afortunados, facilitando a apreciação da frase em si mesma, sem consideração do efeito que venha a produzir no visado. O desprezo da linguagem é que por ...