Porquê mobile à inglesa? - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Porquê mobile à inglesa?

O termo mobile vem actualmente associado a vários serviços relacionados com telemóveis: RTP Mobile, Mobile TV, MEO Mobile, ZON Mobile

Ouve-se o termo mobile sistematicamente lido à inglesa (/mobaile/), pois foi na língua inglesa que os portugueses se inspiraram... A verdade é que os ingleses o foram buscar precisamente à nossa língua-mãe, o latim… E nada nos impede, a nós, falantes do português, de ir beber exactamente à mesma fonte e recuperar o termo latino para os serviços pretendidos… A palavra é a mesma, a única diferença está na pronúncia.

O adjectivo latino mobilis, mobile significa «móvel, flexível, ágil, rápido, instável, volúvel»… O latim não tem acentos gráficos, mas, em rigor, a sílaba tónica deve ser a primeira (/móbile/), e o e final aberto, como em inclusive. Mesmo que não se respeite a acentuação latina, não será grave… Há-de ser uma pronúncia mais genuína do que a inglesa. 

A pronúncia /mobaile/ é que é absolutamente escusada, tal como acontece com os termos media ou item pronunciados à inglesa…


Sobre a autora

Maria João Matos, professora de Português do ensino secundário, licenciada em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa.