O fantasma dos “biliões” na economia angolana - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
O fantasma dos “biliões” na economia angolana
O fantasma dos “biliões” na economia angolana

Aqui há dias, juntou-se à grelha de programas da TPA, um “Especial Informação” e, como se previa, os fantasmas voltaram à acção.

A princípio, o debate parecia muito monótono, dava tempo para tirar água às azeitonas, pois nada se perdia. Era fatídico, até mesmo para os olhos, assistir àquele painel de blá-blá-blá...

«Digam lá qual é a maldita dívida?», murmurava eu. Os números foram revelados e, porém, foi aí que a porca torceu o rabo. A maior parte dos convidados, salvo o economista Carlos Rosado de Carvalho, que muito se insurgiu e rebateu, falava de biliões, triliões, enfim. Admirei o facto de aquela maioria ter o valor «mil milhões» como desconhecido.

Então, Angola deve aos bancos chineses 5 mil milhões, ou 5 biliões?

Não faço ideia, mas estou certo de que os convidados, tal como eu, não sabiam (ou ainda nem sabem).

Cf.  Milhões, Mil milhões, Biliões ou Triliões? Esclareça a confusão!

Sobre o autor

Estudante universitário de jornalismo em Luanda.