De beefeater a bife e bifa - O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma Artigo
De beefeater a bife e bifa
De beefeater a bife e bifa

Gostaria só de deixar um pequeno apontamento de pormenor relativamente à palavra bifa. Como refere a resposta (6/06/2016) ao consulente, bife e bifa são palavras que referem os ingleses. Mas porquê?

Porque beefeater era um termo usado até ao século XVII, repleto de desprezo, com que se denominavam os criados de casas ricas, casas onde supostamente até os criados viviam bem e eram bem alimentados. Há registos da palavra equivalente usada, também com desprezo, pelos franceses para referirem os ingleses. O insulto era, na época, chamar a um inglês un rosbif. O nome de beefeater estendeu-se até aos dias de hoje para referir a guarda de elite da Torre de Londres, que beneficiava de uma alimentação reforçada. Convém não esquecer que era uma guarda de estatuto especial. Nessas regalias alimentares estava incluída a carne, fonte importante de proteínas, e a (melhor) carne era de vaca. Daí à designação dessa elite militar de beefeaters (os que comem carne de vaca) foi um instante. É o nome por que ainda hoje são conhecidos os soldados que guardam a Torre de Londres.

Os dicionários registam a primeira ocorrência do termo beefeater em 1671.

Sobre a autora

Isabel Casanova, licenciada em Filologia Germânica, mestre e doutora em Linguística Inglesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. É professora associada com agregação da Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa e especialista em Estudos Contrastivos e Lexicografia. Das suas atividades destacam-se especialmente a lecionação nos Mestrados em Linguística Aplicada ao Ensino do Inglês e da sua obra destacam-se, entre outros: Manual de Linguística Inglesa, Linguística Contrastiva: O Ensino da Língua Inglesa, A Língua no Fio da Navalha; Ensaio para um Dicionário da Língua PortuguesaDicionário Terminológico: Compreender a TLEBS, Discursar em Português... e não só, Português para o Mundo, Português Revisitado: Dúvidas e Erros Frequentes, assim como a colaboração como especialista de língua portuguesa nas edições da Enciclopédia Larousse publicada em Portugal.