O termo abléfaro - O nosso idioma - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Português na 1.ª pessoa O nosso idioma Artigo
O termo abléfaro
O termo abléfaro
Pálpebras "à grega"

Por economia verbal, empregamos muitas vezes o prefixo a- para numa só palavra veicular a noção de «privação de (alguma coisa)». Analfabeto, apático, associal ou assexuado são bons exemplos de vocábulos assim construídos, com uso significativo, o que permite que não levantem problemas de compreensão. Contudo, em Portugal, o concurso Joker (um programa da RTP1) veio chamar a atenção para um termo que, por ser menos corrente, se torna opaco para o grande público. Trata-se de abléfaro, usado em anatomia: o prefixo entende-se facilmente, porque marca a ideia de privação; mas que significará -bléfaro, que denota aquilo que se diz estar ausente?

Certamente selecionada para o concurso pela raridade, por criar dificuldade a qualquer concorrente, a palavra abléfaro quer dizer «privado (ou privada) de pálpebras» e constitui um adjetivo formado por elementos de origem grega, como é hábito com tantos e tantos termos especializados: vem, portanto, de ablépharos 'sem pálpebras'; e o segundo elemento constituinte, -blépharos, deriva de outra palavra, blépharon, que era o mesmo que pálpebra em grego antigo. Daqui, isola-se o radical blefar-, que, na linguagem científica, pode aparecer no começo ou no fim das palavras que componha. Temos, assim, blefarite, «inflamação do rebordo da pálpebra», e blefarismo, «contração das pálpebras por espasmo do músculo orbicula»’; e, exibindo o prefixo sin-, que também se escreve sim- ante de p ou b e marca a noção de «reunião, ajuntamento», regista-se simbléfaro, nome masculino que denomina a «aderência da pálpebra ao globo ocular».

Observe-se ainda que com blépharon se relaciona um verbo grego, blepô, que significava «olhar» e cuja origem talvez se encontre numa expressão que associa duas remotas raízes indo-europeias – *gu̯el-, «atirar», y *oku̯, «olho»1 – assim sugerindo que a ação de olhar pode ser concebida metaforicamente, como a de “atirar” os olhos em certa direção. Deste verbo grego se retira a raiz blep-, presente em alguns vocábulos também especializados, cujo significado é muitas vezes veiculado por palavras mais comuns. É o caso de ablepsia, «falta ou perda da visão», termo da linguagem médica que vem a ser sinónimo de cegueira. Daqui também se constrói o adjetivo e nome derivado abléptico, o mesmo que cego.


1 Ver etimologia proposta no Diccionario Griego-Español, em linha.

Sobre o autor

Licenciado em Estudos Portugueses pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, mestre em Linguística pela mesma faculdade e doutor em Linguística, na especialidade de Linguística Histórica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi leitor do Instituto Camões na Universidade de Oxford e no King's College de Londres. Professor do ensino secundário, coordenador executivo do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, destacado para o efeito pelo Ministério da Educação português.