Vós e vos em extinção - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Vós e vos em extinção

Na região do Porto, onde resido, entre as camadas mais populares, é frequente as mães dizerem aos filhos: «estainde quietos», «inde depressa», «comeinde», etc.
Também na liturgia católica o sacerdote se dirige aos fiéis, orando: «tomai e bebei todos...».
Fora destes casos, porém, o uso da segunda pessoa do plural parece estar a cair em completo desuso. Posso ouvir com naturalidade a expressão: «Falem menos e façam mais». Todavia, o seu equivalente «Falai menos e fazei mais» é discurso estranho, que eu não colocaria na boca de ninguém com menos de 50 anos.
Estará, efectivamente, a segunda pessoa do plural a desaparecer da língua portuguesa?

André Costa Portugal 5K

Relativamente aos exemplos terminados em -inde, mais do que dialectais são nitidamente caraterísticos de pessoas analfabetas; é possível que se devam à analogia com vinde, pelo menos -inde; o primeiro é do verbo vir e o segundo seria, analogicamente do verbo ir.

Tomai e bebei, formas da segunda pessoa do plural, estão correctíssimas, mas hoje são claramente provincianas e antiquadas.

Não há qualquer dúvida de que esta pessoa e os seus pronomes vós e vos estão a desaparecer cada vez mais da língua portuguesa, e haverá um dia (quem sabe quando?!) em que deixarão por completo de se usar. É assim: as línguas evolucionam, acabando muitas até por morrer; por exemplo, o gótico, o latim, e o sânscrito, embora bastantes deixem descendência, tal como sucedeu com as duas últimas.

F. V. Peixoto da Fonseca