Plistoceno e pleistoceno - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Plistoceno e pleistoceno

Qual a grafia correcta em português: Plistocénico, ou Pleistocénico? Designa a parte mais antiga do Quaternário. Deriva do grego pleisto (máximo, maior...).

Obrigado.

João Pais Professor Lisboa, Portugal 5K

O elemento de composição em causa pode assumir as duas formas, plisto- e pleisto-: plistoceno e pleistoceno. No entanto, os dicionários gerais consultados ou remetem a forma pleistoceno para plistoceno (Houaiss e Porto Editora) ou simplesmente registam plistoceno (Academia das Ciência de Lisboa), o que sugere preferência por plistoceno. Sobre o elemento compositivo plisto, lê-se no Dicionário Houaiss (s. v. plisto-):

«antepositivo, do gr. pleîstos, é, on, "o mais numeroso, numerosíssimo", superlativo de polús [...]; ocorre em cultismos do sXX, alguns com a variante menos canônica pleisto-: pleistocênico/plistocênico, [pleistoceno]/plistoceno [...].»

Refira-se que plistoceno pode ser usado como adjetivo (tendo por alternativa a forma plistocénico) ou como substantivo, neste caso, escrito com inicial maiúscula, Plistoceno (Dicionário Houaiss). É termo usado na história geológica, que significa «diz-se de ou época cenozóica, mais nova que o Plioceno e mais antiga que o Holoceno». Do ponto de vista morfológico, é formado, como se disse, pelos elementos de origem grega plisto-, de pleistos, «muitíssimo», e -ceno, de kainós, «novo, recente» (cf. Houaiss e dicionário da Academia das Ciências de Lisboa).

Carlos Rocha