Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Do ponto de vista
Em meus escritos profissionais, e não só, deparo muitas vezes com a vontade de escrever «do ponto de vista de...».
Mas constato que alguns colegas, no mínimo, colocam em dúvida se não seria correcto escrever antes «no ponto de vista de...».
Qual das expressões é a mais correcta? Serão ambas legítimas? E têm exactamente a mesma dimensão semântica?
Francisco Costa Félix professor de Filosofia no Liceu de Santarém Santarém, Portugal 9K

A expressão «ponto de vista» foi desde sempre posta em causa pelos defensores da pureza da língua portuguesa. Tem sido considerada como galicismo, principalmente quando precedida de «sob»: «sob o ponto de vista» (fr. "sous le point de vue"). Preferimos transcrever o que, acerca deste assunto, escreveu Vasco Botelho do Amaral (Grande Dicionário de Dificuldades e Subtilezas do Idioma Português, vol. 2, Lisboa-V. N. de Famalicão, 1958, p.713): «Não é expressão vernácula, principalmente antecedida pela preposição sob. Em vez de se redigir, por exemplo: "Encaramos o problema sob vários pontos de vista", devêramos escrever: a várias luzes, de (e não sob) vários pontos de vista. Debaixo do ponto de vista também não é locução correcta, mas sim debaixo do aspecto, por esta face, no que toca a, a este respeito, a esta luz, neste campo, por este lado, por esta feição, no tocante a, no referente a, etc. Mas, visto que a expressão vai ganhando terreno, ao menos deve atender-se que é ilógico dizer debaixo do ponto de vista e que mais aceitável será: do ponto de vista ou no ponto de vista». Embora, por vezes, não subscrevamos algumas das posições do autor citado, pensamos que o passo transcrito resume bem o problema agora em apreciação. Ambas as expressões (do ponto de vista e no ponto de vista) são, portanto, legítimas e podem ser consideradas como equivalentes do ponto de vista semântico. No entanto, pensamos que a primeira (do ponto de vista) aponta para uma perspectiva mais geral do que a segunda («Do ponto de vista da Moral, a atitude referida é condenável» e «No ponto de vista do professor, a atitude referida é bastante condenável»). Mas esta é uma das tais questões controversas a discutir…

J.D.P.C.