A palavra Grécia e as formas “Hellas” e “Ellada” - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A palavra Grécia e as formas “Hellas” e “Ellada”

Dominado durante largos séculos pelo Império Otomano, o território actual da Grécia teria precisamente este nome na sequência de uma denominação depreciativa usada pelos seus ocupantes: "gregos" seriam "escravos" ou pelo menos "súbditos" do poder otomano.
O problema, para os gregos, é que "Grécia" vingou na maior parte das línguas actualmente faladas, algo que, no fundo, lhes desagrada profundamente. Tendo em conta que na língua grega ("elliniká") "Grécia" se diz "Hellas" ou "Ellada" e que um seu natural é um "ellines" (masc.) ou uma "ellinida" (fem.), gostaria de saber:
1. Está correcta a origem de "Grécia" e de "gregos"?
2. Uma vez que os gregos nunca usam o termo "Grécia" – basta reparar nos equipamentos desportivos dos seus atletas, quase sempre com a palavra "Hellas" – não haverá uma outra designação para "Grécia", que corresponda aos adjectivos "helénico" ou "helenístico"? Por outro lado, tendo em conta a nomenclatura das chancelarias internacionais, "Portugal" está para "República Portuguesa" como "France" para "République Française". Seguindo a lógica, qual o equivalente "abreviado" para "República Helénica" – esta última precisamente a designação oficial e internacional da... Grécia.
Obrigado pela ajuda e parabéns pelo óptimo esforço em prol da língua portuguesa.

Pedro Adrega Jornalista Suíça 9K

O nome Grécia representa o latim Graecia. Ernout e Meillet acham, de facto, notável que os Latinos hajam tomado para designar os Gregos um nome raríssimo na literatura grega, e tardiamente atestado, em lugar da forma normal e corrente Hellēnĕs. Trata-se sem dúvida, acrescentam, duma forma popular recebida por via oral e que talvez não provenha da Grécia, mas da Ilíria.

CfPalavras de origem gregaPalavras que vêm do grego

F. V. Peixoto da Fonseca