Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
A argumentação e a retórica

Qual é a  função retórica do texto expositivo argumentativo?

Os meus agradecimentos pela resposta.

felisberto poca estudante universitario maputo, mocambique 474

Sendo a retórica (do latim rhetorica, -ae, do grego rhetoriké) a «arte de bem falar» e, também, o «conjunto de regras relativas à eloquência»  (in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa), parece ser evidente que esta arte faça parte preponderante de um discurso argumentativo.

De facto, argumentar é exprimir uma convicção ou um ponto de vista, baseados na verdade, de modo a convencer o ouvinte/leitor. É, pois, necessário apresentar um raciocínio coerente e convincente, apoiado em figuras de retórica que levem o recetor a aceitar como verdadeiro o nosso ponto de vista.

  A argumentação apela não só à nossa racionalidade (ex. discurso político, sermões do Padre António Vieira), como também à nossa emotividade (ex. texto publicitário).

  O texto argumentativo é, por isso, um texto que visa convencer, persuadir ou influenciar o ouvinte/leitor, através da apresentação de uma tese (ponto de vista), cuja veracidade deve ser demonstrada e provada através de argumentos adequados, usando a arte da retórica.

Para construir um texto expositivo – argumentativo há vários aspetos a ter em conta:

1 - Estrutura do texto/ progressão temática:

Introdução - parte inicial onde se apresenta o ponto de vista a defender, de modo claro e bem definido.

Desenvolvimento - explicitação do ponto de vista; apresentação de argumentos que provam a sua veracidade: factos, exemplos, citações, testemunhos...

Conclusão - parte final, constituída por uma síntese da demonstração feita no desenvolvimento

2 - Escolha e ordenação dos argumentos:

·         encontrar os argumentos adequados.

·         recurso à exemplificação, à citação, às relações causa - efeito (...)

·         organização dos argumentos por ordem crescente de importância.

3 - Adequação do texto ao objetivo e ao destinatário:

  • ·     usar um registo adequado à situação e ao destinatário.
  • ·     referir contextos/ situações que sejam eventualmente do conhecimento do destinatário.

A progressão e a articulação do texto são conseguidas, sobretudo, através do uso dos conectores ou articuladores do discurso, que vão fazendo progredir o texto de uma forma permanente e articulada, com recurso frequente aos articuladores argumentativos.

Maria Eugénia Alves