Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Rui Zink
Rui Zink
808

Rui Zink (Lisboa, 1961), doutorado em Literatura Portuguesa pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, é professor universitário e escritor. Exerceu funções como docente na Universidade de Michigan, na Universidade Dartmouth e na Universidade Massachussetts e, atualmente leciona na universidade onde se formou. No âmbito da literatura publicou os romances Hotel Lusitano (1987), O Suplente (2000), Os Surfistas (2001), ente outros. Recebeu o Prémio do P.E.N. Clube Português pelo romance Dádiva Divina.

 

 
Artigos publicados pelo autor
Por Rui Zink

«Minha pátria, minha língua/Linha pátria, minha míngua», um poema inédito de Rui Zink, que é  apresentado pelo Jornal de Letras como «uma declaração de amor à língua portuguesa», para assinalar o 32.º aniversário do JL (de 21/03/2012).

 

Minha pátria, minha língua

Linha pátria, minha míngua

Juro-te, se fores minha gramática

Eu serei tua sintaxe.

É que, em ti, gosto de tudo

Dos sons, dos ecos, da surdez

Até das tuas rimas fáceis

Em extáse, em extáse.

Certo, nem sempre nos entendemos

Imagem de destaque do artigo
Por Rui Zink

Rui Zink, no seu blogue, ataca, rápida mas incisivamente, a adopção sobreentusiástica do anglicismo bullying e derivados.