Odete Semedo - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Odete Semedo
Odete Semedo
1K

Odete Semedo, escritora e investigadora do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas da Guiné-Bissau, para as áreas de Educação e Formação. Autora, entre outras obras, Entre o Ser e o Amar (1996), Histórias e passadas que ouvi contar (2003), No Fundo Do Canto (2007);Guiné-Bissau – Historia, Culturas, Sociedade e Literatura (2010) e Literaturas da Guiné-Bissau -– Cantando os escritos da história (2011). Mais informação aquiaquiaqui,

 
Textos publicados pela autora

Na Guiné-Bissau, tal como em muitos países de África, as línguas são muitas porque os grupos étnicos são vários, possuindo cada um a sua língua. Porém, no caso específico do meu país, para além das línguas usadas por cada um dos grupos étnicos, existe uma língua franca falada por cerca de 70 por cento da população de todo o país, o crioulo de base portuguesa, e uma língua oficial utilizada na administração e no ensino, o português, dominado por cerca de 12 por cento da população guineense.

Imagem de destaque do artigo

«A língua nasceu solta e desenvolta. Nasceu virada para fora de si, irmanada com os lábios, os dentes e as cordas vocais que lhe deram a fala, a música, o grito e o silêncio, próprio da caverna onde livremente se encontra enclausurada», descreve neste texto a escritora e investigadora guineeense Odete Semedo, no livro Entre o Ser e o Mar, de que respigamos a seguir um extrato.