Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Maria Judite de Carvalho
Maria Judite de Carvalho
673

Maria Judite de Carvalho (Lisboa, 1921 – Lisboa, 1998) foi uma escritora portuguesa que viveu, entre 1949 e 1955, em França e na Bélgica. Colaborou no Diário de Lisboa, no Diário Popular, no Diário de Notícias e n’O Jornal. Da sua obra, traduzida em grande parte em francês e espanhol, destacam-se: Os Armários Vazios (1978), O Homem no Arame (1979) e Tanta Gente, Mariana (1988).

 
Textos publicados pela autora

Até podem não ser nada complicadas a falar nem na sua maneira de ser. Até é possível que sejam pessoas extremamente simpáticas e de trato agradável. Mas aí está. Por qualquer razão que pode ser simplesmente o desempenharem um cargo importante, o usarem um nome ilustre, o terem uma fortuna considerável, as referências que lhes são feitas trazem o tal verbo complicado. E então o senhor não vai, desloca-se; o senhor Sicrano não fala, usa da palavra; o senhor Beltrano não estuda um assunto, debru...