Maria Graciete Batalha - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Maria Graciete Batalha
Maria Graciete Batalha
42

(1925-1992) nascida em Leiria, licenciou-se em 1949 em Filologia Clássica pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Seguiu a sua carreira profissional em Macau, onde de 1949 a 1957, professora da Escola Primária Oficial. Na Universidade de Hong Kong regeu a disciplina de Língua Portuguesa, em 1958-1959. Desenvolveu depois a sua actividade docente no Liceu Nacional Infante D. Henrique, terminando a carreira no dia 15 de Julho de 1985. Leccionou igualmente na Escola do Magistério Primário de Macau, de que foi directora de 1967 a 1969. Professora e pedagoga, conferencista, investigadora e ensaísta, é reconhecida como “uma das personalidades mais marcantes no panorama da cultura contemporânea de Macau”. Foi membro do Conselho Legislativo de Macau, da Assembleia Legislativa de Macau e do Conselho Consultivo do Governador de Macau. Fez ainda parte da Sociedade de Geografia de Lisboa e foi membro fundador do Cenáculo Luís Gonzaga Gomes. Agraciada com a Ordem do Império (grau de Oficial), em 1973, e com a Medalha de Mérito Cultural, em 1984, recebeu também outras distinções, como o Prémio Camilo Pessanha, em 1991, atribuído pelo Instituto Português do Oriente. Autora de várias obras científicas e literárias, donde se salientam:   Língua de Macau: o que foi e o que é. Macau: Centro de Informação e Turismo, 1974; Glossário do dialecto macaense: notas linguísticas, etnográficas, e folclóricas. Coimbra: Instituto de Estudos Românicos, 1977;  "Situação e perspectivas do português e dos crioulos de origem portuguesa na Ásia Oriental (Macau, Hong Kong, Singapura, Indonesia)". Congresso sobre a situação actual da língua portuguesa no mundo. Lisboa: Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, No. 646 vol. 1, 1985, pp. 287-303; Poesia Tradicional de Macau, 1988; Bom dia, s'tora : diário duma professora em Macau:, Instituo Cultural de Macau, 1991 (ver mais aqui).

 
Textos publicados pelo autor