João Paulo Silvestre - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
João Paulo Silvestre
João Paulo Silvestre
847

João Paulo Silvestre é investigador do Centro de Linguística da Universidade de Lisboa. Licenciado em Ensino de Português, Latim e Grego e doutorado em Linguística Portuguesa (Universidade de Aveiro). Especialista em Lexicografia e Historiografia Linguística, é autor de Bluteau e as Origens da Lexicografia Moderna (Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2008) e colaborou na constituição do Corpus Lexicográfico do Português.

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo
Antologia do Vocabulário de Rafael Bluteau
Por João Paulo Silvestre

 

Assinala-se em 2013 o tricentenário da publicação do Vocabulario Portuguez e Latino da autoria de Rafael Bluteau (1638-1734). Nascido em Londres mas filho de pais franceses, Bluteau, clérigo regular teatino (da ordem de S. Caetano), chegou em 1688 a Portugal, onde veio posteriormente a falecer, já muito idoso. Como os grandes Humanistas do Renascimento, Bluteau foi um infatigável viajante, havendo passado por França e Itália, países nos quais adquiriu a sua formação universitária,  antes de desembarcar em Portugal. De caráter transnacional e multilingue, Bluteau adquire rapidamente a língua portuguesa, auxiliado por uma meticulosa leitura de autores portugueses aliada a uma incessante recolha de notas linguísticas. Em Portugal toma contacto com a vida quotidiana da população, com as atividades por ela desenvolvida, e com os exóticos horizontes multiculturais que a Lisboa cosmopolita de então ostentava.

À publicação do Vocabulario subjaz um rigoroso labor que se arrastou ao longo de três décadas. A obra capital do erudito padre, que podemos considerar como o primeiro dicionário a captar a  riqueza e a diversidade da Língua Portuguesa e a instituir-se, por conseguinte, como marco de referência para todas as posteriores criações no domínio da lexicografia portuguesa, é composta por oito volumes, o primeiro dos quais levado ao prelo em Coimbra em 1712 durante o reinado de D. João V. O derradeiro volume surge em 1728.

É pois com grande agrado que registamos a edição desta antologia do Vocabulario de Bluteau, organizada por