João Paulo Guerra - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
João Paulo Guerra
João Paulo Guerra
1K

Jornalista que se iniciou no Serviço de Noticiários do antigo Rádio Clube Português. Correspondente da Rádio Nacional de Angola, cofundador da Telefonia de Lisboa e repórter e editor da TSF, também escreveu na Mosca, do Diário de Lisboa e na Memória do Elefante. Foi redator de O Diário, colaborador permanente do Público e de O Jornal, e ainda editor e redator principal do Diário Económico. Autor de, entre outras obras, Memórias das Guerras Coloniais, Savimbi – Vida e Morte, Diz que é uma espécie de democracia e Descolonização Portuguesa – O regresso das caravelas e do livro de ficção Romance de uma conspiraçãoProvedor do Ouvinte da rádio pública portuguesa.

 
Textos publicados pelo autor
«A Geringonça, mas a da

Geringonça é palavra atestada desde o século XVI que, pela sua expressividade, teve uso frequente no discurso com intenção cómica. Uma crónica radiofónica do jornalista João Paulo Guerra, com o título "A Geringonça, mas a da "Esopaida" de António José da Silva" (Antena 1, 6/1/2017) (...).

<i>Imigrante</i>, não; mas, sim, <i>refugiado</i>

Crónica de João Paulo Guerra à volta da crise provocada pela vinda para a Europa das populações que fogem à guerra na Síria e no Iraque (peça radiofónica com o título original "Palavra refugiado ou imigrante?", transmitida no programa O Fio da Meada).