Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
João de Araújo Correia
João de Araújo Correia
648

João de Araújo Correia (Peso da Régua, 1899 – Peso da Régua, 1985) foi um escritor e médico português. Publicou muitos dos seus artigos n’O Primeiro de Janeiro, no Comércio do Porto ou no Jornal de Notícias. Em 1969, recebeu o Prémio Nacional de Novelística, deixando uma vasta e variada obra literária, dividida entre o conto, a crónica e a novela. Da sua obra, destacam-se: Linguagem Médica Popular usada no Alto Douro (1936), Folhas de Xisto (1959) e Pó levantado (1974).

 
Textos publicados pelo autor

De todas as vogais portuguesas, a mais desgraçada é o e. Pouca gente, hoje em dia, a sabe pronunciar quando lhe vem à colação.
   Vejamos os casos em que deve valer i - sem que se ajude a cumprir esse dever.
   Um dos casos é aquele em que o pobre do e inicia palavra sem força bastante para merecer a designação de tónico. É o caso do e inicial átono...
   Toda a gente soube, até há pouco tempo, que o e in...