Deonísio da Silva - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Deonísio da Silva
Deonísio da Silva
1K

Deonísio da Silva (Siderópolis, 1948) é um linguista brasileiro, autor de A Vida Íntima das Palavras, entre outras obras sobre a Língua Portuguesa, mas também de ficção.

 

 

 
Textos publicados pelo autor
Imagem de destaque do artigo

«Línguas de cultura como o latim, o grego, o inglês, o francês, o alemão, o espanhol e o italiano estão unificadas há muito tempo. Até o árabe, que tinha catorze grafias, agora tem uma só. Passou o tempo de lamentar e reiterar que o Acordo poderia ter sido feito de outro modo. É hora de, todos juntos, colaborarmos para sua aplicação. O Acordo agora é lei.». Ler Artigo integral

Este escritor dá as boas-vindas à turma do [blogue] Eu Sei Escrever. É sempre bom confiar nos jovens, apostar na capacidade que têm para resolver, com novos modos, velhos problemas. Mas para tanto os adultos precisam adotar a conversa clara, que leva ao trato justo, sem nenhuma submissão a modismos, principalmente aqueles rebaixamentos que têm o fim de paparicar a juventude. Mas também não podem transformar relações de sentido em relações de poder. No caso, tal invers...

Imagem de destaque do artigo
Por Deonísio da Silva

A Vida Íntima das Palavras - origens e curiosidades da língua portuguesa conta histórias das palavras, mostrando-as sensíveis e interessantes.

Dominó, por exemplo, veio de uma prece: Benedicamus Domino (Louvemos ao Senhor). Monges franceses, que inventaram este jogo, pronunciavam Dominó em vez de Dómino, quando completavam as combinações das 28 pedras. Ou de onde vem a palavra goleiro (guarda-redes, em Portugal), e como foi criada:

«Do inglês 'goalkeeper', o que guarda o gol [baliza], também chamado de arqueiro, guarda-metas, guardião, guarda-valas. Foi o povo que criou a palavra mais fácil e mais coerente para a posição: goleiro. Nas várzeas, onde nascem os craques, é aquele que ninguém aceita e a quem, para não ser mandado embora, dão o consolo de ser o goleiro do time [equipa] improvisado.»

Deonísio da Silva, professor da Universidade Federal de São Paulo, e já com trinta livros publicados – entre os quais o afamado romance Teresa, com a carmelita espanhola Teresa de Ávila na figura central –, aprofunda nesta obra os seus saborosíssimos comentários semanais na revista brasileira Caras, à volta da etimologia das palavras e dos seus quantas vezes insondáveis mistérios.

 

Obras relacionadas com o mesmo tema:

A Casa da Mãe Joana

Amigos do Livro