Carlos André - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Carlos André
Carlos André
234

Carlos Manuel Bernardo Ascenso André (Monte Real, 2 de janeiro de 1953) é um professor universitário e crítico literário português.

Professor da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, onde obteve, em 1990, o seu doutoramento em Literatura Clássica.

Publicou uma obra diversificada sobre as suas áreas de interesse: as línguas e literaturas clássicas, com especial incidência na literatura latina, seja a da época clássica (Cícero, Virgílio, Ovídio, Séneca), seja a do Renascimento e, ainda, aos estudos camonianos. Publicou sobre dois temas em particular: a literatura e o exílio, por um lado (Mal de ausência: o canto do exílio na lírica do humanismo português), e a poética do amor, por outro (Caminhos do amor em Roma, além da tradução da A arte de amar de Ovídio).

 
Textos publicados pelo autor
A gramática e o género
Posições que ferem a igualdade de género

«Presidente, para quem não sabe, é o particípio presente do verbo "presidir". Assim era no latim (praesidente(m), no acusativo). Ora, no particípio presente, apenas existe uma forma, seja para o masculino, seja para o feminino» – afirma o professor universitário Carlos André, num artigo onde analisa a questão do género do ponto de vista etimológico e morfológico. Apontamento da página de Facebook do autor, em 13 de fevereiro de 2022 (artigo aqui transcrito com a devida vénia).