Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Arlindo Barbeitos
Arlindo Barbeitos
859

Arlindo Barbeitos (Catete, 1940) estudou Antropologia e Sociologia na Universidade de Frankfurt. Dedicou-se à Etnologia e foi professor na Universidade Livre de Berlim Ocidental e na Universidade de Angola. Paralelamente a esta atividade, Arlindo Barbeiros dedicou-te também à poesia editando Angola Angolê Angolema (1975), Nzoji (sonho) (1979), Fiapos de Sonho (1990) e Na Leveza do Luar Crescente (1998).

 
Textos publicados pelo autor

A escola de Catete não tinha mestre. A professora, que diziam ser de Lisboa, teria alegadamente fugido para Luanda para não mais voltar à vilinha do interior em que a administração colonial a depusera. Teria ficado, de início, assustada e, depois, farta da vida pelas terras do vasto mato angolano.