Alberto d'Oliveira - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Alberto d'Oliveira
Alberto d'Oliveira
1K

Alberto d'Oliveira (Porto, 1873 – São Mamede de Infesta, 1940), foi um poeta português. Frequentou a Universidade de Coimbra, onde fundou, junto com António Nobre, a revista Boémia Nova. Colaborou, também, na Revista de Portugal, fundada por Eça de Queirós. Ficou ligado ao movimento neogarretista, sob a figura tutelar de Almeida Garret. Mais tarde dirigiu o semanário monárquico e integralista Acção Nacional (1921) e dedicou-se à redação de páginas de memórias dos tempos em que havia sido cônsul no Brasil. São da sua autoria obras literárias como: Palavras loucas (1894), Memórias da vida diplomática (1926), Vida, poesia e morte (1939).

 
Textos publicados pelo autor

A língua portuguesa é, sem dúvida alguma, uma língua particularmente harmoniosa e musical. Os seus ritmos são doces; as palavras que a tecem, em geral desprovidos de acentos, são tristes como côres de tons pálidos, e expressam-se sempre em voz baixa. Isto dá nevoeiro de ideal à prosa, e presta serviços inestimáveis ao artista melancólico, que é por via de regra português.