Por portas às avessas - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Por portas às avessas

Odete Santos, na semana passada, na Assembleia da República, declarou que «não faz sentido que o "não" queira ganhar por portas e travessas aquilo que perdeu no referendo.»

As expressões idiomáticas (ou lexicalizadas) são comuns em todas as línguas. A expressão idiomática corresponde a uma sequência coesa de palavras, que exprime uma noção única, indecomponível, pois o sentido da expressão não é o somatório do significado de cada palavra que a constitui.

Tal não quer dizer que esse agregado de palavras seja fruto do acaso. A expressão idiomática é o resultado de um processo metafórico, ou seja, de uma substituição ou transferência do domínio do concreto para o domínio do abstracto. A experiência física serve, então, de suporte para a construção de uma realidade conceptual.

Veja-se a produtividade da metáfora relativa a casa/ habitação:
«telhados de vidro»; «tecto do mundo»; «janelas da alma»; «pela porta do cavalo»; «às portas da morte»; «de portas escancaradas» …

«Por portas travessas».

Nesta expressão, a palavra travessas é adjectivo: significa «laterais». As portas travessas são as portas secundárias. A expressão «por portas travessas» significa «de modo pouco claro, sinuosamente».

«Por portas e travessas» é uma criação. Significará «por todo o lado, por onde se puder romper» — e é expansível: «por portas e travessas, postigos e ruas, janelas e avenidas…»

Sol

Fonte

in "Sol", 24 de Fevereiro, 2007

Sobre a autora

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas – Estudos Portugueses, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e licenciada em Línguas Modernas – Estudos Anglo-Americanos, pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Mestra e doutora em Linguística Portuguesa, desenvolveu projeto de pós-doutoramento em aquisição de L2 dedicado ao estudo de processos de retextualização para fins de produção de materiais de ensino em PL2 – tais como  A Textualização da Viagem: Relato vs. Enunciação, Uma Abordagem Enunciativa (2010), Gramática Aplicada - Língua Portuguesa – 3.º Ciclo do Ensino Básico (2011) e de versões adaptadas de clássicos da literatura portuguesa para aprendentes de Português-Língua Estrangeira.Também é autora de adaptações de obras literárias portuguesas para estrangeiros: Amor de Perdição, PeregrinaçãoA Cidade e as Serras. É ainda autora da coleção Contos com Nível, um conjunto de volumes de contos originais, cada um destinado a um nível de proficiência. Consultora do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa e responsável da Ciberescola da Língua Portuguesa