«Desfolhe-se» a lista - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
«Desfolhe-se» a lista

José Quitério habituou os «bons garfos» portugueses a apreciarem, durante os últimos anos, a sua excelente prosa sobre as iguarias que se podem saborear nalguns restaurantes deste lado do Atlântico. E, mais uma vez, como em todos os sábados, se folheou a revista do jornal «Expresso», o maior semanário português, à procura da sua coluna «À Mesa». No entanto, ninguém calculava que este especialista da cozinha portuguesa, quando pegava nos cardápios dos magníficos restaurantes que frequenta, se entretinha a arrancar-lhes as folhas.

Na última peça, que tivemos o prazer de ler, ele escreveu textualmente: «Desfolhe-se a lista». Mas a palavra desfolhar significa tirar, arrancar as folhas e folhear quer dizer percorrer as folhas de um livro, revista ou, até, da ementa de qualquer local que serve refeições. Perante isto, ficou-nos a suspeita se o que pretendeu Quitério foi apropriar-se das folhas da lista do restaurante, com o objectivo de confeccionar na tranquilidade do lar aquilo que tanto agradou ao seu palato.

Sobre o autor

Bacharel em Jornalismo pela Escola Superior de Meios de Comunicação Social de Lisboa e ex-coordenador executivo do Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. Colaborou em vários jornais, sobretudo com textos de análise política e social, nomeadamente no Expresso, Público, Notícias da Amadora e no extinto Comércio do Funchal, influente órgão da Imprensa até ao 25 de Abril.