Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca (1922-2010) - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca (1922-2010)
Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca (1922-2010)
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 1K

texto descritivo da imagem

Faleceu em Lisboa o filólogo Fernando Venâncio Peixoto da Fonseca, na quinta-feira, 15 de Abril de 2010. Membro fundador do Conselho Consultivo do Ciberdúvidas, era o nosso mais antigo, prestigiado e muito querido consultor. A ele ficamos todos tributários das suas mais de três mil respostas – a última foi esta, precisamente –, para além de outros valiosíssimos contributos, como este sobre O positivo e o negativo do Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa.

Decano dos professores do Colégio Militar, pertencia a várias agremiações portuguesas e estrangeiras, entre as quais a Sociedade da Língua Portuguesa, de que foi fundador e era Sócio de Honra, a Academia Brasileira de Filologia, a Sociedade Romena de Linguística Românica e a International Society of Phonetic Sciences.

Condecorado com a Ordem das Palmas Académicas, por «serviços prestados à cultura francesa», antigo bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian e dos governos português, espanhol, francês e romeno, apresentou comunicações em numerosos congressos internacionais.

Foi ainda um reputado conferencista, nomeadamente sobre a literatura e a cultura romenas, de que era um profundo conhecedor.

Dirigiu a revista pedagógica Auditorium e publicou numerosíssimos artigos em revistas e jornais portugueses e estrangeiros. Colaborou em diversas miscelâneas e nas actualizações da Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, assim como na Adenda e Corrigenda da 10.ª edição do Dicionário de Morais (págs. 857-1098, do vol. XII).

Entre as suas principais e diversificadas obras publicadas, registam-se o Método Prático da Língua Romena (1944), Vocábulos Franceses de Origem Portuguesa (1956), o Dicionário Francês-Português/Português-Francês (ed. Larousse, 1957), O Ensino das Línguas pelos Métodos Audiovisuais e o Problema do Português Fundamental (1964), O Português Fundamental (1966), Vocabulário do Francês Fundamental (1967), Textos Literários Seiscentistas (1967), Crónicas da Tomada de Lisboa, e Cantigas de Escárnio e Maldizer dos Trovadores Galego-Portugueses (1971), O Português entre as Línguas do Mundo (1985), Princípios de Línguística Grega (1986) e o Glossário Etimológico das Crónicas dos Portugaliae Monumenta Historica (2001).

Ler também:

Morreu decano dos professores do Colégio Militar
(in Público, 16 de Abril de 2010)