Errar é linguístico? - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Aberturas Abertura
Errar é linguístico?
Errar é linguístico?
Por Ciberdúvidas da Língua Portuguesa 688

Em matéria de língua, o que é um erro? Intuitivamente, parece fácil responder: um desvio às regras da norma-padrão, que é um produto histórico-cultural, não exclusivamente linguístico. E um erro é sempre um erro onde quer que se fale o português? A resposta já não é tão direta, porque o português não tem sido codificado da mesma maneira no Brasil e em Portugal, nem, mais recentemente, em Angola ou Moçambique. E será possível definir uma lista de erros comum a essas variedades nacionais? Impossível, não é, apesar dos diferentes juízos normativos entre os falantes dos países onde o português é língua materna ou tem estatuto oficial.

Vêm estas reflexões a propósito de um muito útil manual de redação com o título "Os cem erros mais comuns da língua portuguesa", disponível na edição em linha do jornal brasileiro O Estado de S. Paulo (para uma versão graficamente mais rica, ver aqui). Com as devidas adaptações – porque nem tudo o que é certo ou errado no Brasil encontra similitude noutras paragens –, esta lista será certamente também aplicável a muitas situações de uso em Angola, Moçambique ou Portugal.

Duas notícias a assinalar:

– a criação, pelas agências de informação de língua portuguesa, de um portal global de informação multimédia, cujos contornos serão apresentados para ratificação dos chefes de Estado e de Governo durante a cimeira da CPLP, em 2014, em Timor-Leste;

– a realização das 1.as Jornadas de Português Língua não Materna, organizadas pelo Centro de Linguística da Universidade do Porto, no dia 2 de dezembro, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com o objetivo de promover o contacto com distintos modelos de investigação na aquisição e desenvolvimento do português como língua não materna e dar a conhecer alguns trabalhos relevantes desenvolvidos nesse contexto.

Nesta atualização, discutem-se a propriedade do uso de harmonia em relação à pintura, a análise sintática do particípio passado mergulhado e a compatibilidade entre o verbo tirar e o substantivo consequência.

Ajude o Ciberdúvidas na manutenção do projeto aqui desenvolvido há quase 17 anos, com a finalidade de promover a consciencialização da importância da língua portuguesa na sua unidade e na sua diversidade. O nosso obrigado pelos contributos que os consulentes entenderem enviar.