Nome artístico, profissional, político e literário - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Nome artístico, profissional, político e literário

Estou a desenvolver uma lista de tipologias em diferentes áreas no âmbito de um projecto de investigação sobre entidades e agentes documentais e gostaria de pedir uma opinião no que diz respeito a delimitar o significado e utilização dos seguintes tipos de nome: artístico, profissional, político e literário.

Obrigada pelo vosso tempo e disponibilidade.

Marta Bilreiro Nogueira Lisboa, Portugal 6K

Nome artístico é o nome que um determinado artista assume no exercício da sua arte, podendo não coincidir com o seu nome próprio. Por vezes é escolhido por ser considerado mais apelativo ou mais fácil de decorar. Exemplos:

– O nome artístico de Anna Mae Bullock é Tina Turner.
– O nome artístico de David Robert Jones é David Bowie.
– O nome artístico de Helena Maria de Jesus Águas é Lena d’Água.

É curioso observar, a este respeito, que se observa muito maior coincidência entre o nome artístico e o nome próprio dos artistas em certos domínios de criação (por exemplo, na música erudita) do que noutras (por exemplo, na música popular).

Nome profissional é o nome que uma determinada pessoa assume no exercício da sua profissão. Normalmente corresponde ao nome que consta em documentos profissionais produzidos por essa pessoa (cartas formais, relatórios, pareceres, candidaturas, etc.).

Nome político é o nome que uma determinada pessoa tem no exercício das suas funções políticas. Nestes casos, é muito normal encontrarmos o nome de família ou uma parte do nome de família (por exemplo, Cavaco Silva, Pacheco Pereira, Ferro Rodrigues, ) ou o primeiro e último nome da pessoa (por exemplo, Jorge Sampaio, António Guterres, Francisco Louçã). Prestando atenção à linguagem dos meios de comunicação social, podemos reparar que existe uma tendência clara para a citação de apenas dois nomes.

Quanto ao nome literário, trata-se do nome que um determinado autor assume no exercício da sua escrita, correspondendo normalmente ao nome que consta na assinatura do texto. Pode ou não ser um pseudónimo. Por exemplo:

Marques Rebelo é o nome literário de Edi Dias da Cruz (contista, cronista, novelista e romancista). 

Maria Celeste Ramilo