Azul-marinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Azul-marinho

Na "Gramática Metódica" do Napoleão Mendes de Almeida, para mim o maior gramático de língua portuguesa, diz ser o adjetivo composto azul-marinho variável e noutras gramáticas como a do Francisco Platão como sendo invariável. Qual devo aceitar? Sou vestibulando e creio já ter visto tal questão num dos vestibulares que resolvi e tal considerava como invariável.
Aproveitando, qual é o certo?
Madagáscar (Napoleão e o Aurélio usam); ou Madagascar (em outras literaturas).
Atenciosamente.

Marcuns Leandro da Silva Araújo Brasil 6K

Para já, a sua opinião acerca de N. M. de Almeida é discutível, embora eu até o conhecesse pessoalmente e lhe deva o favor de me citar largamente. Óptimo gramático, sim, mas pessoalmente prefiro Francisco Torrinha, talvez porque este professor tivesse maior cultura clássica greco-latina. Também o «Novo Dicionário Aurélio» considera azul-marinho, quando adjectivo, com dois géneros e dois números, e, quando substantivo, só masculino, mas com plural igualmente (azuis-marinhos). A minha opinião é igual à dos dois grandes filólogos brasileiros, tanto neste ponto, como no de Madagáscar, única forma oficial.

F. V. Peixoto da Fonseca