A origem dos sons /tch/ e /dch/ no Brasil
Quais são as hipotéticas origens da utilização dos sons /tch/ e /dch/ em frases que contenham “te”, “ti”, ou “de”, “di”, no português falado no Brasil?
Como surgiu esta alteração fonética tão radical do português de Portugal?
Pedro Teles Paris, França 1K
Há uma hipótese a respeito desta cara(c)terística do Português do Brasil. Essa hipótese diz que, na verdade, o Português médio – levado para o Brasil pelos descobridores portugueses – tinha essa cara(c)terística, ou seja, tinha a palatalização de algumas consoantes devido à presença do i, uma vogal palatal. Esse fenómeno, aliás, só ocorre quando uma consoante oclusiva coronal (/t/ ou /d/) é seguida de i. Dia passa a “djia”, tia passa a “tchia”, e por aí fora... uma consoante oclusiva passa a consoante africada, para melhor explicar...
Esta podia ser uma cara(c)terística do Português médio que se foi perdendo no Português europeu, mantendo-se no Português do Brasil. Porém, não havendo instrumentos capazes de gravar o som naquela época, esta explicação mantém-se no campo das hipóteses.
O que é fa(c)to é que este fenó[ô]meno (a palatalização consonântica pela proximidade do i) é muito frequ[ü]ente na variação linguística diacró[ô]nica e sincró[ô]nica.