Morra o Chipre, viva Chipre - Pelourinho - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Pelourinho Artigo
Morra o Chipre, viva Chipre

Um clarificador apontamento do tradutor Miguel Magalhães, publicado no jornal Público de 23-03-2013, a propósito da generalizada utilização do artigo definido na designação de Chipre, nos media portugueses, como já aqui se assinalou.

Por causa duma triste notícia para os cipriotas, as televisões e os jornais portugueses voltaram a estar cheios de “o Chipre”. Já tentei várias vezes explicar que há países cuja designação não tem artigo definido. Alguns exemplos: Cabo Verde, Cuba, Chipre, Madagáscar, Malta, Marrocos, Moçambique, Portugal, Taiwan.

Quanto às ilhas que têm artigo definido, normalmente é feminino, por semelhança com a ilha, salvo os casos em que designam também algo concreto como, por exemplo, os Açores, que também são aves.

Como não entendo por que raio de carga de água é que aparece o artigo o em Chipre (não há artigo em inglês, nem em francês, nem em espanhol, as três línguas que mais contaminam a portuguesa), só posso concluir que o artigo definido surgiu por a palavra Chipre ser parecida com “chifre”.

Bem sei que existe um «corno de África», nas margens do oceano Índico, mas Chipre é uma ilha do Mediterrâneo. Pese embora a proximidade com a palavra chifre e a própria forma da ilha que até pode fazer lembrar um chifre ou um corno, insisto, pela última vez, que Chipre é Chipre, sem artigo definido. Chipre não é chifre.

 

Sobre o autor

Miguel Magalhães é um tradutor português, autor do blogue Enxuto.