Querem mudar os nomes das ruas e largos? Ora tentem lá outra vez - Controvérsias - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Controvérsias Artigo
Querem mudar os nomes das ruas e largos? Ora tentem lá outra vez
Querem mudar os nomes das ruas e largos? Ora tentem lá outra vez
Sobre a mudança de nome do Campo das Cebolas, em Lisboa, para Largo José Saramago

« (...) Isto de andar a mudar nomes de velhos lugares de uma velha cidade tem tanto para dar certo como passar a chamar José a quem uma vida inteira foi João: ninguém adere e só serve para baralhar. (..)»

 

Já lá vão uns valentes séculos desde que o Marquês de Pombal chamou Praça do Comércio ao Terreiro do Paço. Mas o povo é teimoso e, embora até tenha aceitado a “nova” denominação, a antiga continua aí, enraizada na língua dos lisboetas. Os nomes dos lugares não são apenas o capricho de alguns, são uma construção colectiva, assente na história, que não se muda por decreto. Mas insistem. Um hábito antigo, como se prova. Com tanto sucesso ontem como hoje. E agora lá vamos nós outra vez, desta feita com o dedo apontado ao Campo das Cebolas.

Isto de andar a mudar nomes de velhos lugares de uma velha cidade tem tanto para dar certo como passar a chamar José a quem uma vida inteira foi João: ninguém adere e só serve para baralhar. Quem é que alguma vez chamou Praça Sá Carneiro ao Areeiro? Será que alguma vez alguém designará o Campo Grande por Jardim Mário Soares? E a Portela chama-se o quê agora, ao certo? Fora as praças com nomes de personagens de nobre linhagem mas que são apenas o Rossio ou o Cais do Sodré. Já para não falar da Avenida do Aeroporto.

Os casos sucedem-se e a teimosia persiste. Para desespero dos carteiros. É assim tão difícil perceber que a relação que os cidadãos têm com os seus espaços urbanos faz-se de vivências e de memória colectiva? A toponímia dos lugares que habitamos é ainda um reduto inatacável da nossa liberdade. Em resposta a quem não a respeita, respondemos com a eficaz arma da desobediência civil. O Campo das Cebolas continuará a ser Campo das Cebolas. Saramago que nos desculpe.

 

Cf. Dar o nome de José Saramago a praça renovada no Campo das Cebolas divide opiniões dos comerciantes da zona + O Campo das Cebolas vai passar a chamar-se Largo José Saramago +  Campo das Cebolas vai ter nome de Nobel. E a polémica está instalada + Em Lisboa, o Campo das Cebolas agora tem nome de Nobel. Mas nem todos estão a favor E disto se fez Nobel

Fonte

Artigo assinado pela jornalista Ana Fernandes no jornal Público, em 28/11/2018 (a autora segue a ortografia anterior à que está atualmente em vigor).

Sobre a autora