Acordo Ortográfico debatido na Galiza - Acordo Ortográfico - Ciberdúvidas da Língua Portuguesa
Este é um serviço gracioso e sem fins comerciais, de esclarecimento, informação e debate sobre a língua portuguesa, o idioma oficial de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste. Sem outros apoios senão a generosidade dos seus consulentes, ajude-nos a dar-lhe continuidade: Pela viabilização do Ciberdúvidas. Os nossos agradecimentos antecipados.
Início Português na 1.ª pessoa Acordo Ortográfico Artigo
Acordo Ortográfico debatido na Galiza
Acordo Ortográfico debatido na Galiza

www.piersallison.co.uk

O novo Acordo Ortográfico foi o tema do primeiro acto público da Comissão Promotora da Academia Galega da Língua Portuguesa, organizado no dia 8 de Outubro p. p., na Universidade de Santiago de Compostela. Neste evento intervieram os professores Evanildo Bechara, da Academia Brasileira de Letras, e Malaca Casteleiro, da Academia das Ciências de Lisboa, com apresentação dos catedráticos galegos Martinho Montero Santalha, José Luís Rodrigues e Maria do Carmo Henriques. Bechara falou sobre «A Língua Portuguesa na visão dos fundadores da Academia Brasileira de Letras: unidade e diversidade» e a conferência de Malaca Casteleiro teve por título «Contribuição do Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa e do Dicionário Houaiss para a unidade, na diversidade, da Língua Portuguesa».

A Comissão Promotora da Academia Galega da Língua Portuguesa surgiu após Martinho Montero Santalha ter lançado em Outubro de 2006, no V Colóquio da Lusofonia (Bragança), a ideia de criar uma academia galega que facilitasse a incorporação da Galiza à lusofonia. Defendendo que o galego é uma das variantes do português, os membros da Comissão Promotora da Academia Galega da Língua Portuguesa pretenderam, com esta primeira iniciativa, divulgar o Acordo Ortográfico que tanto debate tem gerado no mundo lusófono, visto a Galiza constituir também parte interessada.